Segundo matéria de Keyla Jimenez, da coluna Outro Canal da Folha de São Paulo, as histórias dos personagens de Insensato Coração, Edu e Hugo, bem como toda a trama ao seu redor, como auto-aceitação, aceitação parental, homofobia e união homoafetiva, serão engavetados pela Rede Globo.

Destaque para três pontos que acredito serem fundamentais nessa novela:

1) A Rede Globo convocou uma reunião com Gilberto Braga, homossexual assumido, responsável pelos maiores sucessos de audiência do canal, e tão logo, um dos autores mais rentáveis da casa, para que ele não “carregue bandeira política” e não faça apologia a necessidade de uma lei que puna a homofobia. Por que tal exigência não foi feita a Manoel Carlos às vésperas da aprovação do Estatuto  do Idoso, uma vez que o Brasil é composto por uma maioria jovem? Quando o autor do Leblon inseriu os personagem Laura e Leopoldo, que seriam infernizados pela neta Dóris em Mulheres Apaixonadas, também existia uma bandeira política, não? Quando debatemos racismo (como em Da Cor do Pecado), saúde pública (em De Corpo e Alma), tráfico e consumo de drogas (em O Clone) ou não indo tão longe assim, e utilizando a própria Insensato Coração como exemplo, o caso de abuso sexual sofrido pela personagem Cecília, que tal? Também não são bandeiras políticas? E não merecem ser debatidas e expostas ao público? Onde foi parar aquele enorme e pomposo fascículo sobre Responsabilidade Social que a Rede Globo apresenta a seus patrocinadores na hora de angariar cotas para sua programação?

2) As cenas engraçadas do personagem Roni devem continuar. Ou seja, respeitar o ser humano e mostrar a sociedade que existe um setor fragilizado e que necessita de proteção do Estado não é bom para o Brasil, mas mostrar um personagem caricato que apenas reforça o preconceito, colocando-o como objeto de escárnio como acontece desde sempre na televisão brasileira, isso é totalmente aceitável.

3) A Globo alega que a TV é um veículo de massa e precisa contemplar todos os seus públicos. Os LGBTs não estão inseridos em seus públicos? Nós não assistimos seus programas? Então, uma vez que devemos contemplar TODOS os públicos na TV, por que então a existência de programas como a Santa Missa Em Seu Lar, uma vez que nem todos os brasileiros são católicos? E por que somos obrigados a conviver com o Auto-Esporte, já que nem todo mundo se interessa e/ou tem um carro. E por que não engavetar o Mais Você, já que uma parcela da sociedade não tem nem o que comer e é obrigada a assistir Ana Maria Braga preparando seus quitutes nas manhãs globais?

Curiosamente, no mesmo dia que a matéria é públicada pela Folha, temos dois destaques sobre homofobia no Brasil:

O primeiro caso relata de um pai e seu filho que estavam abraçados em uma festa popular no interior de São Paulo e foram brutalmente agredidos por um grupo de sete rapazes que acreditavam que eles eram um casal de homossexuais. O pai teve parte da sua orelha decepada por um objeto cortante. Caso não acredite, leia aqui. Em outro relato, descobrimos que a Bahia é o estado onde mais homossexuais morrem unicamente por serem homossexuais. E, além disso, revelamos o triste dado que o Brasil é o país que mais mata LGBTs no mundo em seus crimes de ódio. E aí eu questiono: num país onde até heterossexuais são agredidos por conta da homofobia, não devemos levantar bandeira e mostrar a sociedade que existe a necessidade de respeito? E a televisão, que é o principal veículo para promoção de qualquer coisa nesse país, não tem a responsabilidade de alertar e informar seus telespectadores sobre isso?

Eu, pessoalmente, estou boicotando Insensato Coração. Forte abraço a todos os envolvidos.

Anúncios

Comentários em: "Pode, não pode, phode" (19)

  1. @saguille disse:

    Brilhante texto cremoso! E ainda dizem que os homossexuais são os “anormais”…

  2. Queria saber o que o autor tem a dizer sobre esse bloqueio

  3. O personagem caricato, que reforça o estereótipo, tudo bem. O casal gay da novela, que era mais realista e tal, não. WTF?!

  4. @heterofobia disse:

    embora não assista a insensato coração, sei que a inserção de tramas com personagens gays estava sensibilizando muitos brasileiros. Alguns héteros que conheço passaram a falar mais abertamente sobre o assunto, inclusive, torciam para que o casal se entendesse. Não entendo ainda o porquê da globo querer “boicotar” a história se a novela está batendo recordes de audiência. existe um motivo para as pessoas assistirem mais a esse produto, certo? Seria muito legal se a emissora permitisse a continuidade do merchandising social gay para quem sabe, assim, pudesse sensibilizar as pessoas sobre a realidade dos LGBTTs. Uma pena!

  5. Veja também…

    “O Brasil é o país com maior número de crimes contra gays no mundo. São 200 mortes todo ano.” http://migre.me/5iHkV

    E está do Agora São Paulo de hoje…

    Jornal Agora SP de hoje fala sobre censura a personagens gays em novelas. Leia os scans: http://t.co/ksg991N e http://t.co/qLeYWec

  6. Rodrigo disse:

    Pois é meus queridos. Vivemos em um mundo de falsa normalidade. Os gays são anormais, mas quem agride são os normais, pelo o que me lembro, anormais são aqueles indivíduos sem capacidade de gerar um raciocínio lógico, tem algum problema para isso. Porém eu me pergunto, será que o Jair Bolsonaro irá pagar a cirurgia do cara que foi espancado junto com o filho, pois segundo o que li, custa 25 mil reais para reconstrução da orelha, pois terá que tirar um pedaço de cartilagem da costela.

    Muito me espanta, quando se defende que o povo agride o gay por ser gay, vem os evangélicos e cristão e dizem o contrário, queria ver o que o Jair Bolsonaro iria dizer, mas acho que ele nunca dirá nada, anda sumido, deve ser por que o partido PR, antigo PL, aquele PL antigo que participou ativamente do mensalão, com o maior número de envolvidos, e que depois para mudar o foco, mudou o nome de PL para PR. Depois surgiu mais denúncias sobre este partido PR, ou seja, um partido cheio de corruptos e ladrões, que tomam pose do dinheiro público. O engraçado mais ainda, que o PR é a tal bancada evangélica, aquela que é contra a lei PL 122, justamente alegando que estão protegendo a família brasileira, quer dizer que roubar pode, mas aprovar um lei essencial não pode.

    Não entendo esta mentalidade pequena destes governantes, e o pior, os evangélicos defendem eles e ainda elogiam o fato deles serem contra a lei, mas nenhum evangélico tem a coragem de ir num site comentar uma notícia de roubos os quais esta bancada infeliz anda cometendo o tempo todo. E eu me pergunto, o que eu tenho haver com isso, tudo, já que eles criticam demais os gays, e eles são ladrões, roubam, tomam pose do nosso dinheiro e se fazem de santo, mas agora que todo mundo esta sabendo sobre eles, ficam calados. Só espero que quando houver um papo sobre a lei de novo nos programas, os gays convidados sejam inteligentes e indaguem o Bolsonaro, sobre a corrupção dele, pois aquele Phllipy que vive indo no Superpop só sabe elogiar e querer levar o cara para cama.

    • Rodrigo disse:

      Outra coisa, não assisto mais a Record, todos os gays vamos boicotar a Record, pois ela nem passou a notícia sobre o pai e filho agredido por acharem que são gays, já que a Record pertence a Universal do Reino de Deus.

  7. Dalboni disse:

    Opinião própria: Problema pra mim não é um cara gostar de homem. O que o cara gosta, gosta e acabou. Eu gosto de mulher e ninguém fica me questionando, só gosto e acabou. Se ele gosta de homem, sorte ou azar o dele.

    Eu só não curto frescuras, NEM EM MULHER OU HOMEM. Do mesmo jeito que é ridiculo mulher cheia de nhé nhé, é ridiculo homem cheio de nhé nhé.

    Prefiro ver um conflito de drama entre dois homens homossexuais sérios do que uma ‘biba’ alegre servindo de palhaço caricato pra trama.

    • Lulu Hipérbole! disse:

      ”Prefiro ver um conflito de drama entre dois homens homossexuais sérios do que uma ‘biba’ alegre servindo de palhaço caricato pra trama.”

      Nossa, típico comentário de uma pessoa preconceituosa. Só faltou você falar que gosta de ver duas mulheres se beijando. Aí sim, ia ser um preconceituoso nato! Repare: Preconceituoso é diferente de homofóbico.

  8. Hiro disse:

    é o que a mídia gosta de produzir: pré-conceitos

    personagens caricaturizados com traços exagerados de conceitos rasos.

  9. Kssia disse:

    Amei o texto. E concordo em TODOS os aspectos. Parabens!

  10. Muito bom o texto, parabéns!

  11. Krishina disse:

    nada que não fosse tipico da globo

  12. Nunca nem assisti, já faz um tempo que não acompanho televisão mas é bom mater-se informado de tais assuntos. Parabéns pelo texto !

  13. Carol disse:

    Sem palavras! Beliiiiiiisssimo texto

  14. Felizmente, Gilberto Braga não deixou a bandeira de lado e reforça a mensagem favoravel a lei q criminaliza a homofobia.

  15. “…Eu, pessoalmente, estou boicotando Insensato Coração. Forte abraço a todos os envolvidos…”

    Eu não consigo compreender como vocês não conseguem deixar de ver TELENOVELAS.
    Historinhas “batidas”, interpretadas por atores cada vez mais amadores com rostinhos bonitos passando mensagem alguma.

    Ora bolas!

  16. Texto maravilhoso! disse tudo e mais um pouco. só não boicoto mais a globo porque não assisto nem comercial nesse canal infame.

  17. E ainda dizem que no Brasil quase não existe mais preconceito, que aprendemos a conviver com as diferenças por causa de nossa histórica miscigenação. Histórica discriminação, acho eu.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Nuvem de tags

%d blogueiros gostam disto: